O salário mínimo passará de R$ 954 para R$ 998 este ano. O valor entrou em vigor dia 1º de janeiro, em decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Tradicionalmente, o reajuste é decretado nos últimos dias de dezembro, mas o ex-presidente Michel Temer deixou para o novo governante.

O salário mínimo é usado como referência para os benefícios assistenciais e previdenciários. O mínimo é corrigido pela inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) dos dois anos anteriores.

O orçamento da União, enviado em agosto do ano passado pelo governo Michel Temer ao Congresso, estimava que o salário mínimo fosse de R$1.006.

Em 2018, o aumento foi de R$17, um reajuste de 1,81%, o menor em 24 anos. Após dois anos de variação abaixo da inflação, este ano, o trabalhador voltará a ter ganho real.

A maioria dos estados seguem o valor estabelecido pelo governo federal, mas em alguns, como São Paulo, existe um piso regional, ainda não estabelecido.